Categorias
Uncategorized

É Possível Recuperar o PIS e Cofins Pagos Indevidamente…

Finalmente, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a exclusão do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) da base de cálculo do PIS/Cofins é válida e aplicável a partir de 15 de março de 2017, permitindo que se possa recuperar os tributos pagos a partir desta data.

STF decide excluir o ICMS da Base de cálculo do PIS/Cofins

Depois de longos anos tramitando (1998), o Recurso Extraordinário (RE) nº 574.706 foi definitivamente julgado no sentido favorável aos contribuintes, mesmo com a modulação dos efeitos que ocorreu em 13/05/2021 no julgamento dos Embargos de Declaração opostos pela PGFN.

No caso desse julgamento, ficou estabelecido um marco temporal a partir do qual todas as ações que forem impetradas a partir de março de 2017, poderiam se beneficiar dessa decisão que o Supremo proferiu pela inconstitucionalidade da inclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e Cofins.

O fundamento desta decisão histórica do Supremo foi pelo reconhecimento que o conceito de faturamento, previsto na Constituição, compreende aquilo que é fruto da venda de serviços e de bens.

O, ICMS, contudo, é um recurso financeiro que inobstante seja incluído no cálculo dos produtos vendidos pelas empresas, na verdade, ele é de titularidade do poder público, não se justificando sua inclusão na base do PIS e COFINS, ocasionando o pagamento de um tributo sobre outro tributo.

Igualmente importante destacar, que neste julgamento pelo STF também definiu-se que o ICMS que não deve ser incluído na base de cálculo do PIS e Cofins é o destacado na nota fiscal, e não aquele efetivamente pago, como pretendia PGFN em seus embargos.

A decisão pode levar meses antes de entrar em vigor possibilitando a recuperação imediata

Impõe-se destacar, que esta decisão pode ainda levar meses para sua efetivação e aplicação pelos contadores, possibilitando a recuperação imediata dos valores pagos indevidamente, haja vista os embargos não terem sido ainda publicados pelo STF e somente ser possível, em tese, o pedido administrativo (ou compensação) após a PGFN emitir parecer com orientação à Receita Federal.

Assim, não apenas aos empresários é possível recuperar em juízo os valores pagos a mais a partir de 15/03/2017, como garantir os efeitos para o futuro, desonerando seus custos tributários a partir de uma ação judicial com pedido de liminar.

Informações e Orientações, Fazemos atuação em todo o Brasil. Para nos ligar pelo whats app ligue (51) 997995950. Nosso email é hespanhol@hespanholadvocacia.com.br
Homem olhando com cara de dúvida com o texto em cima dizendo "ficou com alguma dúvida?". Texto na lateral informando: Nossa equipe vai te ajudar. Você pode entrar em contato com a gente por email, whatsapp ou em nossas redes sociais. Pode fazer suas perguntas que responderemos assim que possível.
Preencha com seu número de telefone ou Whatsapp

Venha conhecer nossas outras matérias exclusivas nos links abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *